Notícias » Brasil

Caso Henry Borel: mãe do pequeno cria perfil no Instagram antes de ser presa

Na conta recente, Monique Medeiros publicou diversas fotos com o menino, além de vídeos explicativos do advogado de defesa

Pamela Malva Publicado em 08/04/2021, às 10h30 - Atualizado às 10h31

Fotografia de Monique Medeiros com o pequeno Henry no colo
Fotografia de Monique Medeiros com o pequeno Henry no colo - Divulgação/Arquivo Pessoal/Monique Medeiros

No dia 08 de março, o Brasil foi abalado pela morte do menino Henry, de 04 anos, no Rio de Janeiro. Quase um mês mais tarde, poucas horas antes de ser detida por suposto envolvimento no caso, a mãe do garoto, Monique Medeiros, criou uma conta no Instagram, onde publicou diversas mensagens sobre o pequeno.

Segundo o G1, Monique e seu namorado, o médico e vereador Dr. Jairinho, foram presos na manhã desta quinta-feira, 08. As detenções foram realizadas pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, que acusa o casal de atrapalhar as investigações, bem como ameaçar diversas testemunhas, a fim de combinar versões sobre a morte de Henry.

O mais novo Instagram de Monique e Jairinho, criado na quarta-feira, 07, inclusive, conta com vídeos de seu advogado de defesa. Logo na primeira publicação, eles explicam que o perfil foi criado “para veicular todas as informações e responder a tudo o que nos for perguntado, com objetividade e clareza”.

Ainda mais, o casal detido diz estar “certo da nossa inocência”, já que as acusações contra eles são “absurdas e infundadas”. Com o lema “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”, a página ainda conta com diversas postagens feitas por Monique, sobre supostas memórias criadas com o pequeno Henry.

“Na última Páscoa, lembro de ter escondido todos os ovos pela casa, com pistas e rastros de pequenos ovinhos”, narra a mais recente publicação. “Você sempre tão feliz e doce... Meu coração sangra por não ter mais você comigo todos os dias.”

Em igreja, Leniel abraça o filho (rosto borrado) Henry / Crédito: Divulgação/Leniel Borel

 

Relembre o caso

No domingo de 7 de março de 2021,o engenheiro Leniel Borel deixou seu filho Henry na casa da mãe do garoto, sua ex-esposa Monique. Segundo a mulher, via UOL, o menino teria chegado cansado, pedindo para dormir na cama que ela dividia com Jairinho.

Por volta das 3h30 da madrugada, o casal foi verificar o pequeno e acabou encontrando Henry no chão, já desacordado. Monique e o vereador levaram o garoto às pressas para o hospital, enquanto avisavam Leniel, que, desconfiado, abriu um Boletim de Ocorrência.

O caso começou a ser investigado no mesmo dia e, até hoje, a polícia já ouviu cerca de 18 testemunhas. Tendo em vista que a morte do garoto foi causada por “hemorragia interna e laceração hepática [danos no fígado] causada por uma ação contundente”, os oficiais já reuniram provas o suficiente para descartar a hipótese de um acidente, segundo o G1.

O inquérito, no entanto, ainda não foi concluído e, dessa forma, nenhum suspeito foi acusado formalmente, mesmo que a polícia acredite que trate-se de um assassinato. Da mesma forma, falta esclarecer o que realmente aconteceu com Henry naquele dia.

+Leia também: Caso Henry Borel - Entenda o que foi divulgado até agora sobre a morte do garoto