Notícias » Brasil

Caso Lázaro: Polícia indicia viúva, ex-mulher e ex-sogra por favorecimento em fuga

Mulheres teriam falado com o fugitivo horas antes dele ter sido capturado e morto

Fabio Previdelli Publicado em 27/07/2021, às 16h03

Imagens de circuito interno que mostram Lázaro
Imagens de circuito interno que mostram Lázaro - Divulgação/ Polícia Militar

Apesar de ter sido capturado e morto no último dia 28 de junho, o caso de Lázaro Barbosa parece estar longe de seu fim. Afinal, conforme notícia divulgada pelo G1, a Polícia Civil de Goiás indiciou mais três pessoas que podem o ter favorecido em sua fuga.  

Trata-se de Luana Cristina Evangelista, de 30 anos, sua ex-mulher; Isabel Evangelista de Sousa, de 65 anos, sua ex-sogra; e Ellen Vieira da Silva, de 20 anos, com quem ele mantinha uma relação. Ellen, inclusive, é mão da filha mais nova de Lázaro, que tem dois anos.  

Em relação as duas primeiras, o inquérito da Polícia Civil aponta que Barbosa as procurou em busca de auxílio, dias antes de ser capturado. Porém, em um primeiro momento, as duas negaram que haviam visto o criminoso. Depois, segundo o G1, elas disseram que Lázaro foi até a casa onde elas moram e deixou 300 reais.  

Com isso, a dupla responderá por auxiliar na fuga de um suspeito procurado pela polícia e, caso condenadas, poderão pegar entre um e seis meses de prisão, além de uma multa.  

Já com Ellen, sua viúva, ele teria trocado mensagens por celular horas antes de ser morto. A Polícia alega que Silva o ajudou a fugir por meio de ligações. De acordo com as apurações, o contato entre Lázaro e a mulher foi feito por meio do celular de sua ex-esposa.  

Os dois teriam passado a madrugada se comunicando. Porém, Ellen apagou quase todas as mensagens do aparelho, sobrando apenas uma enviada às 5h44 da manhã, onde dizia: “Ainda bem”. 

Pouco mais de 1 horas depois, ele tentou conversar com ela, mas suas cinco ligações não foram atendidas. Minutos depois, as buscas pelo criminoso acabavam.