Notícias » Crimes

Caso Madeleine McCann: polícia alemã deve testar amostra de saliva

Segundo informou o site britânico Sky News, a intenção é testar se o DNA corresponde com o do principal suspeito, Christian Bruckner

Vanessa Centamori Publicado em 17/06/2020, às 12h00

Madeleine McCann
Madeleine McCann - Wikimedia Commons

Segundo informou o site britânico Sky News, a polícia de Portugal quer testar uma prova que é vital para solucionar o caso de Madeleine McCann: uma amostra de saliva, coletada no apartamento onde a menina estaria pela última vez em Portugal, em 2007.

A intenção é confirmar se a amostra corresponde com o DNA do principal suspeito pelo sequestro — e provável assassinato — da criança: Christian Bruckner, de 43 anos. O investigado atualmente já cumpre pena por outro crime e está preso na Alemanha. 

Além disso, o homem é também analisado por outro caso de desaparecimento: o da menina Inga Gehrike, de cinco anos, em 2015. Ele é acusado ainda de outros episódios de abuso sexual de menores, roubos, tráfico de drogas e a invasão de hotéis.

O problema é que, anteriormente, já foram feitos testes em Portugal, que não encontraram correspondência para o DNA recolhido no apartamento. Visto isso, a polícia portuguesa não estaria disposta a enviar a nova amostra para os investigadores alemães, que usam a mesma tecnologia de pesquisa. 

O motivo da resistência entre Portugal para com a Alemanha é a incredulidade de que, com a mesma técnica utilizada antes, realmente os alemães possam confirmar que o material genético é o do suspeito de abduzir Madeleine McCann. Ao que tudo indica, a garota foi morta: semana passada, o promotor Hans Christian Wolters afirmou já ter evidências acerca do óbito da vítima.