Notícias » Esportes

Casos de ômicron não impedirão a realização das Olimpíadas de Inverno, garante China

Jogos estão marcados para 4 de fevereiro

Fabio Previdelli Publicado em 30/11/2021, às 11h17

Beijing será a sede dos Jogos Olímpicos de Inverno 2022
Beijing será a sede dos Jogos Olímpicos de Inverno 2022 - Getty Images

Com a crescente de casos de pessoas infectadas com a variante ômicron, a realização de diversos eventos passou a ser uma incógnita. Porém, as Olimpíadas de Inverno de Pequim, que está marcada para fevereiro de 2022, não será uma delas.

Pelo menos foi isso que garantiu o porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores Zhao Lijian nesta terça-feira, 30, embora ele reconheça a ameaça da nova cepa. “Eu acredito que a variante vai impor algum desafio em nossos esforços para prevenir e controlar o vírus”.

Mas como a China tem experiência em controlar o novo coronavírus, seguimos firmes com a crença de que nosso país será capaz de sediar as Olimpíadas de Inverno como planejado, de maneira tranquila e bem-sucedida”, completou. 

Os jogos começarão no dia 4 e serão encerrados quase duas semanas depois, em 20 de fevereiro. Porém, é importante ressaltar, que as Olimpíadas de Tóquio, que seriam disputadas em 2020, só foram realizadas em julho deste ano. Portanto, um adiamento não seria visto como algo fora do comum.


O ômicron

Conforme relatado na manhã de ontem, 29, pela equipe do site do Aventuras na História, a nova cepa já foi identificada em todos os continentes. Por conta disso, a União Europeia, os Estados Unidos e outros países suspenderam voos oriundos de alguns países africanos, onde os primeiros casos foram identificados. 

Além do mais, de acordo com a OMS, o número de mutações da variante ômicron pode fazer com que as vacinas não possuam a mesma proteção em relação a outras cepas. O diretor-geral da organização, o grego Tedros Adhanom afirmou que a B.1.1.529 pode apresentar um risco global “muito alto”

O caso mais marcante de infecções da nova cepa aconteceu no último final de semana em Portugal. Por lá, as autoridades sanitárias do país confirmaram que 13 jogadores do Belenense, clube de futebol que tem sede em Lisboa, foram contaminados com a cepa. 

Por conta disso, na última rodada do campeonato português, a equipe entrou em campo com apenas 9 atletas para enfrentar o Benfica, sendo que dois atletas eram goleiros — um deles jogou na linha. A equipe perdia por 7x0 quando o jogo foi encerrado logo nos primeiros minutos da segunda etapa.