Notícias » Crimes

Cassação da deputada Flordelis é votada por Conselho de Ética

Acusada de matar o marido, a parlamentar poderá perder o mandato e seus direitos políticos

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 08/06/2021, às 13h59

A deputada federal Flordelis
A deputada federal Flordelis - Wikimedia Commons

Nesta terça-feira, 8, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara começou a discussão e a votação do processo de quebra de decoro parlamentar da deputada Flordelis. O deputado Alexandre Leite propôs punições mais severas para a parlamentar, que poderá perder o mandato e os direitos políticos.

Como informou o Congresso em Foco, o relatório com o parecer de Leite foi enviado na última semana e está sendo votado hoje. Flordelis é acusada de matar o marido, o pastor Anderson do Carmo, que foi morto no dia 16 de junho de 2019 em Niterói, no Rio de Janeiro, a tiros. 

A deputada somente não foi presa por ter imunidade parlamentar. Para o relator do caso, existem inúmeros motivos para a cassação de Flordelis: fora a acusação de assassinato, ele acredita que a parlamentar tentou fraudar e atrapalhar o processo, buscando manter seu mandato. 

No relatório, conforme repercutido pelo Uol, Leite escreveu que "[Flordelis] tem um modo de vida inclinado para a prática de condutas não condizentes com aquilo que se espera de um representante do povo".

A parlamentar nega qualquer crime. Ainda ao Uol, ela afirmou: "O relator se baseou apenas na fala de delegados, sem encontrar provas no processo e ignorando as testemunhas de defesa. Mantenho a minha fé no cumprimento da Justiça, pois tenho a consciência limpa, sei que sou inocente e que a verdade vai prevalecer acima de tudo".