Notícias » Arqueologia

Caverna maia repleta de gravuras de mãos de mil anos é encontrada no México

O local estava metros abaixo de uma árvore considerada sagrada pela civilização mesoamericana

Alana Sousa Publicado em 03/05/2021, às 12h25

Cena do vídeo no qual é possível ver marcas de mãos que remontam a cultura Maia
Cena do vídeo no qual é possível ver marcas de mãos que remontam a cultura Maia - Divulgação/Youtube/Reuters

Uma antiga caverna localizada em Yucatán, no México, revelou detalhes impressionantes sobre a cultura maia, uma das mais ricas e relevantes da América Latina. O local traz à toma um ritual instigante que envolvia crianças e adolescentes.

Conforme divulgou o portal The Yucatan Times, a caverna é repleta de marcas de mãos feitas, em sua grande maioria, por crianças, há mais de mil anos — no auge da civilização mesoamericana.

Em entrevista ao site mexicano, repercutida pela BBC, o arqueólogo Sergio Grosjean comentou mais sobre a importante descoberta. “Eles imprimiram suas mãos nas paredes com a cor preta”. Porém, apesar do preto representar a morte, “isso não significava que eles seriam mortos, mas sim a morte de uma perspectiva ritual”.

“Depois, essas crianças imprimiam as mãos em vermelho, uma referência à guerra ou à vida. E então eles saíram e tiveram um contato seguro com o resto da sociedade e de uma forma segura”, explicou o pesquisador.

A caverna se torna ainda mais importante se levado em consideração sua localização: 9 metros abaixo de uma árvore considerada sagrada pelo povo maia, nas proximidades da antiga cidade de Chichén Itzá.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.