Notícias » Economia

Centro de estudo britânico aponta que China será maior economia do mundo em 2028

O estudo aponta que o país asiático perdeu menos dinheiro que os EUA na pandemia, antecipando a ultrapassagem em cinco anos

Wallacy Ferrari Publicado em 28/12/2020, às 09h13

Imagem ilustrativa de notas de 100 yuans chineses
Imagem ilustrativa de notas de 100 yuans chineses - PxHere / Creative Commons

O rombo causado pela crise mundial em decorrência da pandemia de covid-19 terá ao menos um país economicamente beneficiado; o Centro de Pesquisa em Economia e Negócios, do Reino Unido, prevê que a recuperação rápida da China dos problemas causados pelo novo coronavírus antecipará em cinco anos a data que o país ultrapassará os Estados Unidos em riquezas.

Sendo assim, o ranking anterior previa a mudança em 2033, agora recém atualizada para 2028, quando o país asiático assumirá o posto de maior economia do planeta. O estudo foi divulgado no último sábado, 28, e projeta a economia de 193 países, enaltecendo que as nações do leste asiático foram as que mais souberam administrar a pandemia.

No entanto, a análise não aponta maior arrecadação da China, mas menor perda de dinheiro, estimando que a economia global recuou US$ 6 trilhões em comparação com 2019. Com a perda, o Centro calcula que o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA deve recuar 5,0% — mais do que a projeção mundial, que é de 4,0%.

O Brasil também é citado na análise; é estimado que o PIB tupiniquim também tenha sofrido uma queda de 5,0% em 2020, mas projeta uma recuperação em 2021, crescendo 3,3%. Atualmente, o ranking posiciona o Brasil como a 12ª maior economia do planeta, sendo projetado ao 9º lugar em 2035.