Notícias » Ilhas Mauricio

Cerca de mil toneladas de óleo vazam de navio japonês nas Ilhas Maurício

A comunidade local se mobilizou e chegou a criar um mecanismo para absorver o combustível sem recolher a água do Oceano Índico

Wallacy Ferrari Publicado em 11/08/2020, às 07h58

Pessoas se reúnem para limpeza da costa
Pessoas se reúnem para limpeza da costa - Divulgação / Reuben Pillay

No último domingo, 8, o navio cargueiro MV Wakashio, de propriedade da Nagashiki Shipping Company e operado pela Mitsui OSK Line, apresentou uma falha enquanto fazia uma parada em um recife próximo das Ilhas Maurício, no Oceano Índico. Enquanto navegava, acabou sofrendo um vazamento mecânico, que resultou no despejo de aproximadamente mil toneladas de combustível na água da região.

O derramamento de óleo foi suficiente para o governo das ilhas declaram estado de emergência, visto que tal crise ecológica afeta o principal meio de locomoção ao exterior do país e ainda prejudica a vida dos residentes. Com o amparo do grupo ambientalista Greenpeace, o governo busca amparo internacional para conter o poluente.

Uma das pessoas que mobilizaram o recolhimento do óleo foi Romina Tello, 30, que desenvolveu uma fórmula para limpar a costa e os manguezais. Com cilindros maleáveis cheios de folhas de cana-de-açúcar, cabelos doados e garrafas plásticas dispostas como peneiras, a criação flutua na água e consegue absorver nos fios o óleo sem reter a água.

Os moradores locais ainda se reuniram para oferecer acomodação gratuita, limpezas da costa e fornecimento de refeições para pessoas que se juntaram aos grupos de higienização. O vice-presidente da Mitsui OSK Line, Akihiko Ono, falou com repórteres no domingo e pediu perdão pelo transtorno causado, afirmando que auxiliará na limpeza: "Pedimos desculpas profusamente e profundamente pelos grandes problemas que causamos".