Notícias » Entretenimento

Chaves: Quem é o dono da Chiquinha?

Assim como Kiko, a atriz teve problemas com Roberto Bolaños para interpretá-la fora da série

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 19/12/2021, às 07h00

María caracterizada de Chiquinha
María caracterizada de Chiquinha - Divulgação / Televisa

Entre os anos de 1972 e 1980, a transmissão original do seriado "El Chavo del Ocho" na televisão mexicana marcou a América Latina com episódios retratando a curiosa vila onde morava o personagem Chaves, interpretado por seu criador e principal roteirista, Roberto Gomes Bolaños, que criou também os companheiros do protagonista.

Ligado por outras figuras infantis, como o personagem Kiko, interpretado porCarlos Villagrán, e Chiquinha, personificada por María Antonieta de las Nieves, o enredo foca nos moradores e familiares, além de prestadores de serviço da vila, que interagem em situações cotidianas de uma região de baixa-renda, marcando o sucesso internacional da produção por se aproximar da realidade de muitas famílias sul-americanas.

Contudo, em respeito ao personagem, Bolaños decidiu deixar de lado Chaves por sua idade avançada em representar uma criança, realizando a última esquete do grupo em 1992. Villagrán conseguiu seguir carreira solo ao mudar a nomenclatura de "Quico", conforme apresentado anteriormente, para "Kiko", possibilitando sua licença. Chiquinha, no entanto, enfrentou problemas para continuar.

Vestidos como Chaves e Chiquinha, intérpretes se abraçam / Crédito: Divulgação / Televisa

 

Embate autoral

Originalmente chamada de 'Chilindrina' na transmissão mexicana, a atriz da personagem chegou a ter de pedir autorização para o autor quando recebeu uma proposta de série própria em 1994, chamada 'Aquí está la Chilindrina". Contudo, aproveitou o vencimento do registro da personagem para estrelar produções como a garota chorona, travando uma batalha com Bolaños.

Tal interesse pelos direitos de interpretar a filha de Seu Madruga iniciou um processo judicial que, de acordo com a atriz, perdurou ao longo de 12 anos contra Roberto e a rede Televisa, reivindicando o direito de interpretá-la não apenas nos cinemas e em espetáculos, mas também em participações em outras emissoras, como fez o ator de Kiko.

A resolução judicial ocorreu somente em julho de 2013, quando a intérprete teve a causa ganha e conseguiu prosseguir interpretando Chiquinha livremente, um ano antes do falecimento de Bolaños. Na ocasião, ela contou em suas redes sociais que não tinha problemas pessoais com o criador, mas que contribuiu com a construção das características da garota, como informou o G1.

Agora Chiquinha é só minha. [...] Foram doze anos de guerra nos tribunais, e por isso nem comemorei quando soube que venci o julgamento, porque até agora a ficha não caiu. O que passei foi muito difícil, mas agora posso dizer que foi uma vitória", concluiu María.

+Saiba mais sobre a obra de Bolaños pelos livros abaixo:

Chaves: A história oficial ilustrada, do Editorial Televisiva (2020) - https://amzn.to/39S3KMj

El Diario de El Chavo del Ocho, de Roberto Bolaños (2008) - https://amzn.to/38Pq9JY

Chaves e as estórias que ninguém contou: Uma biografia não autorizada, de Fernando Silva (2015) - https://amzn.to/2T5ETxM

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W