Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Chico Xavier

Chico Xavier: relembre emoção de Nair Bello ao falar sobre carta psicografada

A mensagem psicografada pelo médium foi escrita pelo filho morto da atriz

Éric Moreira, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 01/07/2022, às 13h01

Nair Bello e Chico Xavier, em colagem - Sérgio (Savaman) Savarese via Wikimedia Commons  e Divulgação/YouTube/Vídeo
Nair Bello e Chico Xavier, em colagem - Sérgio (Savaman) Savarese via Wikimedia Commons e Divulgação/YouTube/Vídeo

Em 1975, a atriz brasileira Nair Bello — que faleceu em 2007 — perdeu o filho Manoel Francisco, na época com apenas 20 anos, em um acidente de carro. Para auxiliar no processo do luto, a atriz contou com a ajuda de Chico Xavier, famoso médium brasileiro, que recentemente completou 20 anos de morte.

Em entrevista ao SBT, realizada em 1995, Nair Bello relembrou o trágico episódio de seu passado. Segundo ela, o médium psicografou uma carta com detalhes do filho, na época, de acordo com a revista Contigo!

Foi uma coisa muito dolorosa, a gente nunca consegue superar, mas por entender a vida espiritual e receber a carta do Chico Xavier, tudo me ajudou a viver", disse.

"Meu marido era espírita, lia todos os livros. É uma dor que na hora você não pensa em nada, é um pedaço de você", continuou. Nair ainda acrescentou que chegou a buscar o médium em várias oportunidades.

Na quarta vez em que Nair Bello procurou Chico Xavier, ele começou a psicografar a carta de seu filho, algo que a atriz tanto almejava. "O trecho que só eu lembrei e que fiquei comovida foi que a gente estava jantando e combinando de ir passar o Natal em Limeira, combinando que dia nós iamos. E ele falou: 'eu não vou'. E eu perguntei porquê. Tivemos uma discussão e a carta conta esse trecho, dizendo que eu tinha falado com ele", e ainda acrescentou que o filho não foi porque morreu poucos dias antes da viagem.

Inocentado pelo além

Em 1976, um jovem chamado Maurício, de apenas 15 anos na época, se tornou assunto comentado por todo o país após sua morte, causada por um disparo realizado por José Divino, seu melhor amigo, com 18 anos. No entanto, em julgamento, Divino não foi preso graças a cartas de Maurício psicografadas por Chico Xavier, que foram utilizadas como provas.

Sou grato a ele [Chico Xavier] porque sem as cartas eu teria ido para a prisão. Fico aliviado em saber que o Maurício me perdoou", disse José Divino sobre o conteúdo das cartas, em entrevista à Revista Sou Mais Eu!