Notícias » Mundo

Chifres radioativos: Cientistas encontram forma inusitada de proteger rinocerontes da caça ilegal

A espécie está atualmente em risco de extinção por conta das centenas de rinocerontes que são mortos todos os anos para ter os chifres roubados

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 14/09/2021, às 14h31

Fotografia meramente ilustrativa de rinocerontes
Fotografia meramente ilustrativa de rinocerontes - Divulgação/ Pixabay/ peterjohnball0

Na África do Sul, uma equipe de cientistas está estudando a possibilidade de injetar substâncias radioativas nos chifres de rinocerontes como uma forma de combater a caça ilegal dos animais. 

Segundo repercutido pelo Olhar Digital no último domingo, 12, o país tem uma grande incidência da prática, algo que apenas cresceu nos últimos doze meses.

Nessa mesma época de 2020, por exemplo, 166 rinocerontes haviam sido encontrados mortos. Já neste ano, foram descobertas 249 carcaças até o momento.  

O chifre dos animais é extremamente valioso no mercado ilegal, podendo ser vendido por valores equivalentes a cerca de um milhão de reais por unidade.

Transformado em pó

O material é transformado em um pó, que é exportado, na maior parte das vezes, para a Ásia, onde tem usos tanto na medicina alternativa quanto na criação de esculturas.

Infelizmente, a demanda pela substância ilegal colocou a espécie em risco de extinção, segundo foi revelado pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) em 2018. 

Mas, os especialistas do The Rhisotope Project acreditam ter encontrado uma solução para o problema. A injeção de radioatividade nos chifres de rinocerontes os tornaria mais facilmente rastreáveis, uma vez que existe uma série de detectores de radiação em aeroportos e outros locais de transporte. 

“Podemos aumentar radicalmente o exército de pessoas capazes de interceptar esses chifres… para assim desencorajar os contrabandistas”, relatou James Larkin, que está envolvido na iniciativa.

Atualmente, a meta dos cientistas é encontrar a dose ideal para alcançar esse objetivo ao mesmo tempo em que não colocam os animais em risco.