Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

China critica posicionamento dos EUA na crise entre Rússia e Ucrânia

Segundo a porta-voz Hua Chunying, o país norte-americano está "aumentando a tensão e criando pânico" diante da situação

Redação Publicado em 23/02/2022, às 17h00

Fotografia de Hua Chunying, porta-voz chinesa - Friends of Europe/ Creative Commons/ Wikimedia Commons
Fotografia de Hua Chunying, porta-voz chinesa - Friends of Europe/ Creative Commons/ Wikimedia Commons

Na manhã desta quarta-feira, 23, a China criticou o posicionamento dos Estados Unidos diante das tensões entre Rússia e Ucrânia. Segundo o UOL, uma representante do governo acusou o país norte-americano de “jogar lenha na fogueira” da situação.

Hua Chunying, porta-voz do Ministério chinês das Relações Exteriores, expressou o ponto de vista chinês logo depois que a Rússia reconheceu duas regiões separatistas da Ucrânia, enquanto os EUA anunciavam novas sanções feitas por Washington.

Os Estados Unidos não param de vender armas para a Ucrânia, aumentando a tensão e criando pânico", afirmou Chunying. "A questão-chave é saber qual papel os Estados Unidos desempenham nas atuais tensões na Ucrânia. Alguém joga lenha na fogueira e acusa os outros. É algo imoral e irresponsável.”

Ainda de acordo com o UOL, o discurso da porta-voz vai contra o posicionamento moderado que o governo chinês demonstrou na segunda-feira, 21. Na ocasião, o país asiático pediu que as partes envolvidas na crise "deem sinais de contenção".

Por fim, Chunying também falou sobre a possibilidade da China impor sanções à Rússia, assim como fizeram os Estados Unidos, União Europeia, Reino Unido e diversos outros países, na última terça-feira, 22. Para a porta-voz chinesa, contudo, as sanções “nunca foram um meio eficaz para resolver problemas".