Notícias » Coreia do Norte

China teria enviado equipe médica para assessorar Kim Jong-un, afirma agência

Informação foi divulgada em meio às diversas notícias de que o líder da Coreia do Norte está gravemente doente, nenhuma delas ainda comprovada

André Nogueira Publicado em 25/04/2020, às 07h00 - Atualizado às 09h05

Xi Jiping (China) e Kim Jong-un (Coreia do Norte)
Xi Jiping (China) e Kim Jong-un (Coreia do Norte) - Wikimedia Commons

Em meio às especulações sobre o atual estado de saúde do líder norte-coreano Kim Jong-un, foi informado que o Departamento de Ligação Internacional do Partido Comunista Chinês enviou uma equipe de médicos para a Coreia do Norte, em ajuda ao jovem politico. A informação divulgada pela Reuters proveria de fontes anônimas, que não quiseram se identificar dada a delicadeza das áreas que o tema abrange.

A publicação coloca que ainda não é possível saber sobre a atual situação de Kim ou de sinalizações da comissão chinesa sobre o assunto, que teria sido abordado com cautela. Ao tentar entrar em contato com as autoridades, a Reuters não conseguiu respostas nem do órgão governamental nem do chanceler chinês.

Kim Jong-un / Crédito: Getty Images

 

As epeculações começaram após o periódico Daily NK, composto de dissidentes do país comunista, divulgar um suposto acidente cardiovascular ocorrido durante procedimento médico do líder Kim, logo depois de uma reunião partidária. Segundo a agência, o coreano passaria por dificuldades causadas pelo consumo de cigarro, obesidade e excesso de trabalho.

Em mais de uma ocasião, órgãos e líderes da China, EUA e Coreia do Sul declararam não acreditar no rumor de que Kim estaria próximo da morte, ou mesmo que estaria doente. Todavia, o quadro do comandante comunista é incerto, mas lideranças de Seul afirmam que ele “governa normalmente”, enquanto Donald Trump, presidente dos EUA, acredita que notícia “estava incorreta”.