Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Bizarro

Chinesa tratou urso-tibetano como cachorro de estimação por dois anos

A bizarra descoberta gerou desconfiança quando o animal corpulento começou a andar apenas com as patas traseiras

Redação Publicado em 16/06/2022, às 19h36

Imagem ilustrativa de urso-negro-asiático - Wikimedia Commons / Dr. Raju Kasambe
Imagem ilustrativa de urso-negro-asiático - Wikimedia Commons / Dr. Raju Kasambe

A desatenção é uma das responsáveis por alguns dos maiores deslizes da história da humanidade. Uma delas, recém revelada em reportagens de veículos de imprensa chinês, surpreendeu pela completa desatenção em relação a um dos membros mais importantes de uma residência: o animal de estimação.

Su Yun administrou durante dois anos, junto de seus familiares, um urso-negro-asiático em sua residência, sem sequer desconfiar que o corpulento animal tratava-se de um dos principais predadores da fauna local. Do contrário, a mulher acreditava que seu pet era, na verdade, um cachorro.

Em entrevista noticiada pelo tabloide britânico Daily Mirror, ela afirmou que adquiriu o animal sob a justificativa que sua raça era de um mastim tibetano: "[Ele comia] uma caixa de frutas e dois baldes de macarrão todos os dias. Quanto mais ele crescia, mais parecia um urso. Tenho até um pouco de medo de ursos".

Confirmação

A desconfiança da mulher aconteceu a partir do momento onde o animal de acostumou com o hábito de andar apenas com as patas traseiras, solicitando uma segunda opinião de uma equipe de resgate local, que constatou tranquilamente que tratava-se de um urso, o apreendendo.

Hoje, ele permanece sob cuidados especiais em um santuário ecológico próximo da província de Yunnan, China, onde ele morava com Su Yun. Por lá, ele é reintegrado a natureza com outros exemplares da espécie, que corre risco de extinção.