Notícias » China

Chineses que descumpriram restrições são punidos publicamente

Em meio às regras da pandemia, o caso de humilhação por parte de policiais tem gerado críticas no país

Redação Publicado em 29/12/2021, às 10h33

Bandeiras da China
Bandeiras da China - Getty Images

Quatro pessoas que teriam violado as restrições anticovid foram obrigadas a desfilar pelas ruas de uma cidade chinesa na última terça-feira, 28. Na ocasião, o grupo teve de carregar cartazes com suas próprias fotografias e nomes no meio de uma multidão. O caso ocorreu em Jingxi, na fronteira com o Vietnã.

De acordo com o jornal estatal Guangxi News, os suspeitos foram acusados de transportar migrantes ilegais em um momento em que as fronteiras do país encontram-se fechadas quase que por completo em razão da pandemia.

Conforme informou o UOL, desde 2010, a humilhação pública é proibida na China, mas, alguns governos locais decidiram voltar com a prática como forma de tentar conter o avanço da doença. 

Por mais que o Guangxi News tenha defendido o desfile como forma de desencorajar "crimes na fronteira", diversas foram as críticas nas redes sociais e até mesmo entre a imprensa, em relação à abordagem dos agentes.

O jornal Beijing News, vinculado ao Partido Comunista, considerou que "a medida viola gravemente o espírito do Estado de direito" e destacou que as autoridades não podem permitir que o caso se repita.