Notícias » Entretenimento

Chucky: o boneco assassino defende o protagonista gay na nova série

Em ‘Chucky’, que acabou de lançar, o suposto vilão defende seu novo amigo de bullying e violência anti-LGBTQIA+

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 01/11/2021, às 17h33

Cena do seriado 'Chucky' (2021)
Cena do seriado 'Chucky' (2021) - Divulgação / SyFy

A mais nova série de terror misturada com comédia da plataforma de streaming Star+, ‘Chucky’, estreou na última quarta-feira, 27, no Brasil. Os episódios que já saíram até então mostram que o seriado contará com vários acontecimentos conectados com a temática da comunidade LGBTQIA+.

Além do boneco assassino, outro personagem da produção é Jake Wheeler, um adolescente gay que comprou o brinquedo em uma venda de garagem e começa a ter uma relação paternal com Chucky. O suposto vilão do seriado, inclusive, tem uma conversa com o jovem na qual conta sobre sua criança queer e afirma que não tem nenhum problema com isso.

O pai de Jake, no entanto, não aceita a homossexualidade de seu filho, sendo agressivo com o jovem em algumas das cenas da série, devido a estes preconceitos. Além dos problemas na relação com o pai, o protagonista também passa por diversas dificuldades em sua escola, sofrendo bullying por ser gay. As informações são do site RD1.

Durante o seriado, Chucky, que se torna amigo de Jake, mata vários dos personagens que atormentam o protagonista. Junto às representações da violência anti-LGBTQIA+ nas telas, o criador da série, Don Mancini, também disse que ‘Chucky’ é uma metáfora do bullying na adolescência.