Notícias » Arqueologia

Cidade de Ouro Perdida é encontrada no Egito após 3 mil anos; confira as fotos

"Essa é a descoberta arqueológica mais importante desde o túmulo de Tutancâmon", declara professora de egiptologia

Ingredi Brunato, sob supervisão de Alana Sousa Publicado em 08/04/2021, às 15h15

Fotografia aérea da cidade perdida
Fotografia aérea da cidade perdida - Divulgação

Recentemente uma expedição conduzida pelo egiptólogo Zahi Hawass encontrou a famosa “Cidade de Ouro Perdida”, que havia sido coberta pelas areias do Egito há 3 mil anos. Ela foi fundada pelo rei Amenhotep III, e foi um verdadeiro centro administrativo no passado. 

“Muitas missões estrangeiras procuraram esta cidade e nunca a encontraram” comentou Zahi, segundo divulgado pelo site Ahram Online, acrescentando que: “As ruas da cidade são ladeadas por casas e algumas de suas paredes têm até 3 metros de altura”. 

“A escavação desta cidade perdida é a segunda descoberta arqueológica mais importante desde o túmulo de Tutancâmon. Ela nos dará um raro vislumbre da vida dos antigos egípcios na época em que o império era mais rico”, declarou a professora de egiptologia Betsy Brian, também de acordo com o site, pontuando assim a importância da novidade.

Até então, os especialistas foram capazes de encontrar, por exemplo, uma padaria ampla, um cemitério de extensão ainda desconhecida, diversos moldes de fundição usados para criar amuletos e outros objetos decorativos, um distrito residencial, e dois galões de carne seca com inscrições que informam que o açougueiro que as preparou se chamava “Iuwy”. 

Veja abaixo fotos tiradas na cidade perdida:

Fotografia de construções tirada na cidade perdida / Crédito: Divulgação 

 

Fotografia de ossos tirada na cidade perdida / Crédito: Divulgação

 

Fotografia tirada na cidade perdida / Crédito: Divulgação 

 

Fotografia de amuleto encontrado na cidade perdida / Crédito: Divulgação