Notícias » Antiguidade

Arqueólogos descobrem cidades perdidas no México

Cerca de 40 assentamentos com a mesma estrutura foram construídos ao redor de Izapa, sede de um reino pré-maia

Letícia Yazbek Publicado em 29/10/2018, às 16h09 - Atualizado às 16h09

Pequenas cidades localizadas ao redor de Izapa têm a mesma configuração da capital
Pequenas cidades localizadas ao redor de Izapa têm a mesma configuração da capital - Antiquity

Uma equipe de arqueólogos encontrou pequenas cidades e monumentos escondidos que fizeram parte do antigo reino de Izapa, no sul do México. O reino teve seu auge entre 700 a.C. e 100 a.C., e era conhecido principalmente pela capital Izapa, que abrigava pirâmides, praças e monumentos.

O novo estudo, liderado pelo arqueólogo Robert Rosenswig , da Universidade do Estado de Nova Iorque em Albany, confirmou que Izapa não era uma cidade independente. Ela era rodeada por cerca de 40 cidades menores, que tinham a mesma estrutura da capital.

Os arqueólogos fizeram a descoberta por meio da tecnologia Lidar, que lança pulsos de luz sobre uma superfície e mede em quanto tempo a luz é refletida. Dessa forma, é possível “ver” através das paisagens e revelar construções escondidas.

Robert Rosenswig trabalha em uma escavação, em Izapa Reprodução

Em uma área de 584 quilômetros quadrados, a equipe de Rosenswig documentou 41 assentamentos satélites ao redor de Izapa, todos localizados a cerca de 22 quilômetros de distância da capital. Os assentamentos têm tamanhos diferentes, e os três maiores estão dispostos em torno do perímetro da capital, provavelmente como forma de proteção.

Segundo Rosenswig, em todas as cidades o eixo leste-oeste estaria alinhado com o nascer do sol durante o solstício de inverno. O eixo norte-sul estaria apontando em direção ao vulcão Tacaná. Na parte norte da maioria dos locais, havia uma pirâmide, localizada no topo de uma plataforma que servia de palco para cerimônias religiosas.

Os assentamentos tinham praças, monumentos e quadras, onde eram praticadas variantes do jogo de futebol mesoamericano. Em três assentamentos, também foram encontrados monumentos cônicos, semelhantes aos complexos maias utilizados para observações astronômicas.

“O fato de essa estrutura ter sido replicada nos centros de baixa ordem, que não estão tão distantes, significava que havia esse senso de organização política no reino de Izapa, e ser membro disso implicava algumas atividades rituais específicas que teriam acontecido periodicamente", disse Rosenswig à Live Science.