Notícias » África

Cientistas descobrem, pela primeira vez, que DNA Neandertal está presente em genomas africanos

Anteriormente acreditava-se que somente europeus e asiáticos possuíam tal característica, mas novo estudo promete revolucionar o que sabemos sobre o tema

Caio Tortamano Publicado em 31/01/2020, às 09h00

Ilustração de neandertais em volta de uma fogueira
Ilustração de neandertais em volta de uma fogueira - Getty Images

Estudos da Universidade de Princeton revelaram que populações africanas tem cerca de 0,3% dos genes pertencentes aos Neandertais. A herança vem de cruzamentos que Homo sapiens tiveram com os ancestrais há 30.000 anos.

Fato interessante é que esses Homo sapiens vieram da Europa. A descoberta aponta que europeus, asiáticos, africanos e americanos podem ter genes Neandertais também. Quando os primeiros homens saíram da África, por volta de 100.000 anos atrás, parte dessa população cruzou com os membros dessa espécie.

Os cientistas descobriram, pela primeira vez, os genes em populações africanas. Em média, existem 17 megabases — que é a largura da sequência de DNA — de genes Neandertais por indivíduo, consideravelmente menos que o encontrado em europeus (51 megabases) e pessoas do leste e sul da Ásia (55 em cada).

A Identidade por Descendente (IBD) foi o método para identificar o DNA Neandertal no genoma humano. O recurso utiliza as sequências Neandertais e identifica a ancestralidade presente em ambas espécies.