Notícias » Madagascar

Cientistas encontram 'nano-camaleão' com 22 milímetros de comprimento

Descoberto em Madagascar, o pequeno animal pertence à menor espécie de camaleão já registrada pela ciência

Pamela Malva Publicado em 31/01/2021, às 10h00

Fotografia do minúsculo camaleão
Fotografia do minúsculo camaleão - Divulgação/Frank Glaw

Publicado na última quinta-feira, 28, na revista Scientific Reports, um novo estudo revelou a menor espécie de camaleão já registrada. Encontrado em Madagascar, trata-se de um indivíduo macho com apenas 22 milímetros de comprimento.

Surpresos, os cientistas chamaram a nova espécie de Brookesia nana. Segundo Frank Glaw, o primeiro autor da pesquisa, “o macho é o menor de todos os 'vertebrados superiores' conhecidos”, enquanto a fêmea é um pouco maior, com 29 milímetros.

Ironicamente, o minúsculo camaleão, em comparação com 51 outras espécies, tem um maiores órgãos genitais (que ocupa 18,5% do tamanho do corpo). Isso porque, segundo os especialistas, camaleões pequenos, como os Brookesia nana, precisam de genitais maiores para que possam “acasalar com as fêmeas maiores” da mesma espécie.

"Infelizmente, o habitat do 'nano-camaleão' está sob forte pressão de desmatamento”, lamentou Oliver Hawlitschek, pesquisador do Centro de História Natural em Hamburgo. “Mas a área foi recentemente designada como protegida e, com sorte, isso permitirá que este pequeno novo animal sobreviva."