Notícias » Paleontologia

Cientistas entram em ação contra museu alemão para repatriar fóssil extraído ilegalmente do Ceará

A região sul do estado, conhecida por abrigar grandes tesouros paleontológicos, é constantemente alvo de extrações ilegais

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 05/04/2021, às 08h06

Ubirajara jubatus
Ubirajara jubatus - Divulgação/Bob Nicholls paleocreations.com 2020

A região sul do estado do Ceará abriga uma série de fósseis muito antigos. Contudo, o local é constantemente alvo do tráfico nacional e internacional e o anúncio do mais recente achado, descoberto em dezembro do ano passado, acabou por gerar grande descontentamento da comunidade científica brasileira.

Conforme informou o G1, o que ocorreu foi que o Ubirajara jubatus, que seria o primeiro dinossauro não aviário da América Latina, foi retirado ilegalmente de onde se encontrava. Agora, objetivo é, com auxílio do Ministério Público Federal, repatriar o exemplar de um museu na Alemanha.

O animal viveu durante o cretáceo, há 120 milhões de anos, e era do tamanho de uma galinha. Com duas patas, seu corpo era coberto por fios e, em cada ombro, possuía uma estrutura feita de queratina em formato de V.

representação do Ubirajara jubatus - Divulgação/Bob Nicholls paleocreations.com 2020

 

O museu alemão declarou aceitar a repatriação com a certeza de que ele volte para seu local de origem.

Por mais que grande parte dos fósseis da região cearense ter saído do local, há ainda muitos outros que permanecem sob tutela do Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens, que fica na cidade de Santana do Cariri. 

Segundo o diretor da instituição, Allysson Pontes, há em torno de 10 mil exemplares no acervo da unidade, que abriga de pterossauros a caranguejos.

Sobre arqueologia

Descobertas arqueológicas milenares sempre impressionam, pois, além de revelar objetos inestimáveis, elas também, de certa forma, nos ensinam sobre como tal sociedade estudada se desenvolveu e se consolidou ao longo da história. 

Sem dúvida nenhuma, uma das que mais chamam a atenção ainda hoje é a dos egípcios antigos. Permeados por crendices em supostas maldições e pela completa admiração em grandes figuras como Cleópatra e Tutancâmon, o Egito gera curiosidade por ser berço de uma das civilizações que foram uma das bases da história humana e, principalmente, pelos diversos achados de pesquisadores e arqueólogos nas últimas décadas.