Notícias » Arqueologia

Cientistas identificam dinossauro de 140 milhões de anos na Patagônia

Segundo os especialistas envolvidos no estudo, esse pode ser o mais antigo titanossauro já encontrado na história

Pamela Malva Publicado em 09/03/2021, às 18h00 - Atualizado às 18h22

Representação do titanossauro mais antigo já registrado
Representação do titanossauro mais antigo já registrado - Divulgação/Jorge A. González

Em meados de 2014, durante explorações nos arredores de Neuquén, na Patagônia, o técnico Jonatan Aroca descobriu a escápula de um titanossauro. Agora, anos depois, os cientistas verificaram que trata-se do mais antigo indivíduo já encontrado da espécie.

Chamado de N. zapati, o animal viveu há 140 milhões de anos no supercontinente Gondwana, segundo os cientistas, via Live Science. Nesse sentido, ele surgiu pouco mais de 20 milhões de anos antes da segunda espécie mais recente de titanossauros.

Tendo descoberto a escápula do animal, Jonatan, que trabalhava no Museu El Chocón na Argentina, seguiu com as escavações. Assim, foram identificados outros restos mortais do animal, que formaram um fóssil de titanossauro em perfeitas condições.

Paleontologistas escavando os restos do titanossauro / Crédito: Divulgação/Jorge A. González

 

Após anos de análises, então, a descoberta da verdadeira datação dos ossos do N. zapati sugere que tais dinossauros de pescoços longos já estavam estabelecidos em Gondwana durante o período Cretáceo, ao contrário do que muitos pesquisadores acreditavam.

Segundo os cientistas envolvidos no estudo do animal, alguns titanossauros podem chegar aos 40 metros de comprimento. O recém-descoberto N. zapati, no entanto, era bem menor, com cerca de 20 metros — mas ainda detinha características comuns de sua espécie, como pernas semelhantes a colunas e pescoço e cauda longos.

Além do recente N. zapati, o sítio arqueológico na província de Neuquén também já revelou uma segunda curiosa espécie de titanossauros, que pode ser o mais pesado já registrado na história. Segundo os especialistas, ele provavelmente tinha 69 toneladas — 10 vezes o peso de um elefante africano.