Notícias » Astronomia

Cientistas identificam sinal proveniente do centro da Via Láctea

De acordo com os astrônomos da Universidade de Keio, a emissão está relacionada ao buraco negro Sagittarius A*

Nicoli Raveli Publicado em 26/05/2020, às 14h05

Imagem meramente ilustrativa de buraco negro
Imagem meramente ilustrativa de buraco negro - Pixabay

O telescópio Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), localizado no Chile, proporcionou uma descoberta intrigante aos cientistas da Universidade de Keio, no Japão: um sinal proveniente do centro da Via Láctea, precisamente nos arredores de um buraco negro, o Sagittarius A* — que contém um tamanho quatro milhões de vezes maior do que o nosso Sol.

"Encontramos dados de alta qualidade de uma variação da intensidade de ondas de rádio do Sagittarius A* por 10 dias, 70 minutos por dia", alegou Yuhei Iwata, um dos autores do estudo realizado no Japão.

Para Tomoharu Oka, um dos participantes do grupo, a emissão do sinal pode estar relacionada a alguns fenômenos exóticos que ocorrem nas proximidades do buraco negro supermassivo, como discos de poeira, plasma e diversas partículas que resultam na formação de pontos quentes ao redor do Sagittarius A*.

A descoberta, porém, é difícil de ser fotografada devido a variação das emissões na região. "Quanto mais rápido o movimento, mais difícil é tirar uma foto do objeto", alegou Oka.

No entanto, a constante observação de futuras variações dos movimentos dos gases no espaço contribuirá para estudos científicos. "Podemos testemunhar o momento da absorção de gás por um buraco negro se fizermos um trabalho de monitoramento com o ALMA", disse Tomoharu.