Notícias » Entretenimento

Cineasta Roman Polanski perde processo contra a Academia de Cinema de Hollywood

Responsável pela organização do Oscar, a instituição expulsou o diretor francês por conta do abuso sexual cometido contra uma garota de 13 anos na década de 70

Caio Tortamano Publicado em 26/08/2020, às 14h51

Cineasta Roman Polanski
Cineasta Roman Polanski - Wikimedia Commons

De acordo com o portal de notícias Variety, o cineasta Roman Polanski teve seu pedido de reintegração a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood negado, depois de ter sido expulso da organização em 2018. A Academia é responsável por organizar e selecionar indicados e vencedores da premiação anual do Oscar.

Polanski processou a instituição em 2019, afirmando não ter sido avisado previamente desse desligamento, além de não ter passado por nenhum processo justo para que a medida fosse tomada. A decisão ocorreu anos depois de ele ter sido comprovadamente culpado pelo estupro de uma garota de 13 anos na década de 1970.

Fuga

Por esse mesmo motivo, o diretor de cinema fugiu para a Europa em 1978, tendo assim, se tornado um fugitivo da lei estadunidense, não pisando no país desde então. Além do diretor de cinema, outras figuras ilustres que também foram acusadas e culpadas por assédios sexuais acabaram sendo expulsas da Academia, como o humorista Bill Cosby e o produtor Harvey Weinstein.

O advogado do francês, Harland Braun, afirmou que o cineasta não irá recorrer por “não significar nada para ele”, e que o pedido teria sido feito unicamente para apontar que o julgamento foi realizado de maneira injusta, de acordo com a defesa de Roman Polanski. A juíza que recebeu e acatou a petição do diretor, Mary H. Strobel, afirmou que “A decisão do Conselho da Academia foi apoiada em evidências, não foi arbitrária ou excêntrica”.