Notícias » Ditadura Militar brasileira

Ciro rebate exaltação do Golpe pelo Ministério e ameaça de Bolsonaro contra Judiciário

Segundo o pré-candidato à Presidência do Brasil, os dois fatos “conversam, entre si, como peças de propaganda de desespero”

Fabio Previdelli Publicado em 31/03/2022, às 11h22

Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência do Brasil
Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência do Brasil - Divulgação/Facebook/cirogomesoficial

No mesmo dia em que o Ministério da Defesa publicou uma nota exaltando o Golpe de 1964, o presidente Jair Bolsonaro voltou a ameaçar o Judiciário em relação aos resultados das eleições presidenciais de 2022, afirmando que “os votos serão contados no Brasil” e reacendendo a polarização entre “quem está do lado do bem e quem está do lado do mal”.

Os dois fatos, entretanto, não agradaram nenhum pouco o pré-candidato à Presidência do Brasil, Ciro Gomes (PDT).  Em suas redes sociais, o ex-governador do Ceará classificou os dois atos como “peças de propaganda de desespero”. 

“O discurso desvairado de Bolsonaro no Rio Grande do Norte e a legenda anacrônica do Twitter da Ordem do Dia do Ministro da Defesa conversam, entre si, como peças de propaganda de desespero”, tuitou. 

A sociedade brasileira não precisa deste tipo de alerta nem se amedrontará com ele”, completou Ciro.