Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mariah Carey

'All I Want for Christmas Is You': clássico natalino de 1994 é alvo de processo milionário

Mariah Carey está sendo processada por 'All I Want for Christmas Is You', lançada em 1994

Redação Publicado em 06/06/2022, às 10h05

Mariah Carey no clipe de “All I Want for Christmas Is You”, de 1994 - Divulgação/Youtube/MariahCareyVEVO
Mariah Carey no clipe de “All I Want for Christmas Is You”, de 1994 - Divulgação/Youtube/MariahCareyVEVO

Um compositor abriu um processo contra Mariah Carey alegando que escreveu uma música com o mesmo título do clássico natalino “All I Want for Christmas Is You”, de 1994, cinco anos antes de a cantora lançar sua faixa.

Andy Stone estáprocessando Carey, seu co-autor e a Sony Music Entertainment, por violação de direitos autorais e apropriação indevida, além de outras acusações, em uma ação apresentada ao Tribunal Federal de Nova Orleans, nos EUA, na última sexta-feira, 3.

Conhecido por se apresentar com a banda country-pop Vince Vance & the Valiants, o compositor pede uma indenização de ao menos US$ 20 milhões, cerca de R$ 95 milhões, afirmando que a música foi gravada sem sua permissão e explorou ilegalmente sua “popularidade e estilo único”.

Stone também alegou que sua canção foi “extensivamente tocada” durante a temporada de Natal de 1993, um ano antes de a música de Carey ser lançada, e que ela também teria estado nas paradas da Billboard Hot 100, feito pelo qual o clássico natalino da artista é mais conhecido.

Segundo reportou a agência de notícias Reuters, as canções de Carey e Stone têm tanto letras quanto melodias diferentes, levando apenas o mesmo título de “All I Want for Christmas Is You”.

Sem posicionamento

De acordo com a Reuters, representantes de Mariah Carey e da Sony Music ainda não se posicionaram sobre o processo em que são acusados de plágio, assim como não tiveram resposta dos advogados de Stone para comentários adicionais.

Segundo a ação, em abril de 2021, o compositor e seus representantes entraram em contato com os artistas e a gravadora para discutirem o seu suposto uso não autorizado, no entanto, “não conseguiram chegar a um acordo”.