Notícias » Arte

Colecionador de arte descobre que réplica de Picasso, comprada por uma mixaria, é verdadeira

Após comprar o que seria uma cópia da pintura "Banhista Sentada", Philip Stapleton descobriu que o quadro é verdadeiro - e vale milhões

Thiago Lincolins Publicado em 22/05/2019, às 13h00

None
- Crédito: Reprodução

Em Crawley, na Inglaterra, um colecionador de antiguidades fez uma descoberta inusitada ao comprar uma réplica da obra “Banhista Sentada”, pintada em 1930 por Pablo Picasso.

Ao encontrar a pintura numa feira de carros, Philip Stapleton ficou encantado pelo quadro e decidiu comprá-lo por 260 euros (equivalente a 1.165 reais).

A obra comprada por Stapleton / Crédito: Reprodução

 

Após deixar a obra parada por seis meses, o colecionador sentiu que havia sido roubado por pagar um valor alto numa réplica e decidiu levá-la em uma casa de leilões para recuperar o dinheiro gasto. No local, Stapleton recebeu uma notícia surpreendente: a obra é verdadeira.

Após uma árdua investigação, Rosie May, gerente da casa de leilões Brighton and Hove, Reino Unido, encontrou marcas registradas na pintura. Inicialmente, ela também acreditava que era apenas uma cópia.

“O quadro chamou nossa atenção e nós olhamos a parte de trás que tinha uma escrita muito fraca com as palavras Roland Penrose Estate”, explicou May em entrevista. "Roland Penrose viveu cerca de 20 minutos de nossa casa de leilões em Chiddingly e ele era um grande amigo de Picasso, é fato que ele passou um tempo na casa de Roland Penrose."

A obra original / Crédito: Wikimedia Commons

 

Além disso, a parte de baixo também revelou as palavras “P Picasso Colections” e “To Roland”. De acordo com a gerente, Picasso costumava presentear amigos próximos com as suas obras de arte.

"Na parte de trás da pintura, com um lápis muito fraco, você pode ver claramente a assinatura de Picasso”, explicou Rosie. “Se isso fosse apenas uma cópia, alguém não colocaria um bilhete para Roland nas costas.”

Uma das assinaturas encontradas na pintura / Crédito: Reprodução

 

O quadro, que parou nas mãos do colecionador, pode ser apenas um rascunho bem elaborado da obra original - o que explicaria o fato da assinatura ter sido escrita entre 1915 e 1918.

A pintura agora vale 854 mil euros (equivalente a mais de 3 milhões de reais) e para a alegria de Stapleton vai ser leiloada no próximo mês.