Notícias » Brasil

Com 146 casos de Covid-19, cruzeiros são barrados no litoral

Depois do registro dos casos, as duas embarcações, uma em Salvador e outra em Santos, estão completamente isoladas

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 30/12/2021, às 16h00

A embarcação MSC Splendida em um vídeo promocional
A embarcação MSC Splendida em um vídeo promocional - Divulgação / Youtube (Big Travel & Central Marítima Brasil)

Organizados para a passagem do ano novo, dois cruzeiros na costa brasileira estão passando por uma profunda análise da Anvisa após o registro de mais de 140 casos de Covid-19, somando os presentes nos dois navios. Entre passageiros e funcionários, os dois surtos do coronavírus serão tratados com as medidas da organização.

Em Salvador, capital baiana, a embarcação Costa Diadema não foi autorizada para sua operação, segundo nota oficial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

No entanto, em apenas 24 horas desde o embarque dos passageiros, 68 casos de Covid foram confirmados no navio com cerca de cinco mil pessoas, que agora está atracado no porto, com nenhum desembarque permitido. As informações são do jornal Estadão.

A investigação do Costa Diadema e do MSC Splendida, que foi forçado a atracar novamente no porto de Santos, em São Paulo, com 78 casos confirmados, está sendo conduzida pela Anvisa, que promete completar este processo e implementar as medidas de contenção necessárias para estes surtos.

Diante do aumento dos números de casos de covid-19 a bordo e a partir da categorização dos navios quanto ao risco sanitário, a Anvisa adotará as medidas previstas nos normativos vigentes, que podem incluir a necessidade de quarentena ou mesmo de suspensão das atividades", afirmou a agência sanitária.

No caso do navio em Santos, 132 pessoas já foram desembarcadas entre quem foi confirmado com Covid-19 e quem entrou em contato com os infectados. Nesta quarta-feira, 29, no entanto, o MSC Splendida está isolado, sem permissão de qualquer embarque ou desembarque até que 100% dos presentes no navio sejam testados.