Notícias » Ásia

Com promessas de uma “maior felicidade”, Coreia do Norte e China celebram 60 anos de tratado

Países firmaram um acordo de paz em 11 de julho de 1961, anos após a colaboração chinesa na Guerra da Coreia

Fabio Previdelli Publicado em 12/07/2021, às 11h32

Xi Jinping em visita à Coreia do Norte em 2019
Xi Jinping em visita à Coreia do Norte em 2019 - Getty Images

Em celebração ao tratado de amizade entre Coreia do Norte e China, que completou 60 anos no último domingo, 11, o presidente chinês Xi Jinping e o líder norte-coreano Kim Jong-Un prometeram levar a relação a uma “nova fase”, conforme informou a imprensa oficial de Pyongyang. 

“Apesar da complexidade sem precedentes da situação internacional nos últimos anos, a camaradagem cheia de confiança e a amizade militante entre a RPDC e a China são reforçadas diariamente”, escreveu Kim

De acordo com a agência de notícias KCNA, Jong-Un entende que a manutenção do acordo entre as nações é de grande importância para “garantir a paz e a estabilidade na Ásia e no resto do mundo em um momento em que as forças hostis estão mais desesperadas do que nunca em suas ações de obstrução”. 

Em resposta, Jinping escreveu que deseja impulsionar uma “maior felicidade” entre as nações e seus povos, fazendo isso “com determinação, levando as relações de amizade e cooperação entre os dois países a uma nova fase”. 

O trato de amizade entre a China e a Coreia do Norte começou, como recorda a AFP, após a Guerra da Coreia, que ocorreu entre 1950 e 1953, quando o então líder chinês Mao Tsé-Tung enviou voluntários para lutarem contra as forças lideradas por Washington.  

Com isso, em 11 de julho de 1961, as duas nações assinaram um acordo de cooperação e cuidados mútuos. Na época, Mao declarou que o tratado deixava os países tão próximos quanto “lábios e dentes”, diz a AFP.