Notícias » Brasil

Com seu perfil no Instagram desativado, Sérgio Camargo pretende abrir ação contra a rede social

O presidente da Fundação Palmares teve sua conta na plataforma bloqueada depois de publicar algumas declarações polêmicas

Pamela Malva Publicado em 18/09/2021, às 15h00

Fotografia de Sérgio Camargo, o presidente da Fundação Palmares
Fotografia de Sérgio Camargo, o presidente da Fundação Palmares - Divulgação/ Twitter/ @sergiodireita1

Na última quinta-feira, 16, Sérgio Camargo afirmou que irá abrir uma ação na Justiça contra o Instagram. Acontece que, segundo o próprio presidente da Fundação Palmares, a rede social desativou seu perfil na plataforma depois que ele fez algumas declarações.

“O Instagram desativou minha conta depois que postei verdades sobre a África e o inútil movimento negro”, explicou Camargo, em seu Twitter. “Ingressarei com ação na Justiça para suspender a censura e restabelecer meu direito à liberdade de expressão. Gostam da negrada escrava da esquerda. Sou livre, imbecis!”

No mesmo dia, o homem afirmou que “quem mais mata o negro é, principalmente, o próprio negro, não a polícia”. Nesse sentido, ele acredita que os agentes de segurança “matam bandidos, de qualquer cor, para defender a sociedade”.

Por fim, dizendo que sua raça é a humana e sua cor é o Brasil, o presidente da Fundação Palmares ainda pontuou que “a escravidão do negro pelo negro é uma instituição imemorial da África”, afirmando que até mesmo Zumbi dos Palmares teria escravizado negros no Quilombo dos Palmares, dando "continuidade a uma triste tradição".