Notícias » Brasil

Comandante da FAB diz que militares prestarão continência a Lula

Visto como o mais bolsonarista das Forças Armadas, o tenente-brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Junior não hesitou ao falar sobre a possível eleição do petista

Fabio Previdelli Publicado em 31/01/2022, às 12h57

Carlos de Almeida Baptista Junior, Comandante da FAB
Carlos de Almeida Baptista Junior, Comandante da FAB - Marcelo Camargo/Agência Brasil

Comandante da Força Aérea Brasileira (FAB) desde abril de 2021, o tenente-brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Junior foi questionado se prestaria continência a Lula caso o ex-presidente, hoje favorito nas eleições presidenciais, fosse eleito. 

Lógico. Nós prestaremos continência a qualquer comandante supremo das Forças Armadas, sempre", declarou.

A pergunta feita pela Folha, por mais óbvia que possa parecer, se justifica, afinal, Baptista Júnior é visto por muitos militares como o mais bolsonarista dos três chefes das Forças Armadas. "Não sei de onde saiu isso. Esse clichê me foi colocado uma hora depois da minha indicação", disse ao jornal.

Desde de abril de 2021, o tenente-brigadeiro passou a ser comandante da FAB após três membros da alta cúpula das forças armadas pedirem demissão como uma forma de protesto contra o presidente Jair Bolsonaro, que havia demitido o general Fernando Azevedo — o episódio é descrito como a pior crise militar desde 1977. 

Apesar da interação com postagens bolsonarista nas redes sociais, Carlos de Almeida Baptista Junior diz que a entidade não segue nenhuma ideologia. "Como comandante da FAB, sempre ratifiquei a posição apartidária da Força. Uma coisa é falar de política, outra é de política partidária".