Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Coreia do Norte

Como a Coreia do Norte atingiu 1 milhão de infectados com a “febre” em uma semana?

50 pessoas já morreram no país após surto de Covid

Fabio Previdelli Publicado em 16/05/2022, às 17h05

Kim Jong-Un líder supremo da Coreia do Norte - Getty Images
Kim Jong-Un líder supremo da Coreia do Norte - Getty Images

Em menos de uma semana, a Coreia do Norte viu os casos de Covid-19 no país terem um salto assombroso. Afinal, neste período, a nação comandada por Kim Jong-Un passou da primeira confirmação da doença para mais de 1 milhão de casos. 

A mídia estatal, porém, aponta que Pyongyang tem tratado a enfermidade apenas como uma “febre”, embora 50 pessoas já tenham morrido por conta da doença. O fato, aliás, fez o Líder Supremo se revoltar com a forma que o país combate o vírus

Como se já não fosse alarmante o suficiente, a situação pode estar pior ainda do que dizem os registros oficiais. Afinal, segundo relata o G1, a Coreia do Norte não possui testes o suficiente para diagnosticar todos os casos. 

Além do mais, o país tem se mostrado vulnerável ao vírus devido a falta de vacinação da população e também ao precário sistema de saúde. Para frear o cenário caótico, Jong-Un exigiu que o Exército ajudasse na distribuição de medicamentos. 

A propagação dessa epidemia maligna é [o maior] distúrbio a afetar nosso país desde sua fundação", declarou o Líder Supremo segundo nota divulgada pela KCNA. 

Vizinhos do Sul oferecem ajuda

Por conta disso, segundo relatado mais cedo pela equipe do site do Aventuras na História, o novo presidente sul-coreano, Yoon Suk-yeol, ofereceu toda a ajuda necessária que seu país pode dar

“Se as autoridades norte-coreanas aceitarem, não pouparemos a ajuda necessária, como medicamentos — incluindo vacinas contra a covid-19 —, material médico e profissionais de saúde", declarou. A Coreia do Norte, porém, ainda não respondeu.