Notícias » Tecnologia

Como funcionam os microchips que proporcionam pagamentos com a mão?

A alta demanda de microchips já é uma tendência global, e o de pagamento é o mais realizado no momento

Alan de Oliveira | @baco.deoli Publicado em 12/04/2022, às 09h41

Verificação por microchip em formato PDF
Verificação por microchip em formato PDF - Reprodução/ Vídeo do Youtube

O holandês Patrick Palman, 37 anos, é um grande adepto da tecnologia de implementação de um microchip em sua mão, e ao usá-la, sempre causa estranhamento em quem está por perto.

A cirurgia para implementação ocorreu em 2019, e segundo o segurança, não existem dores ou qualquer tipo de incômodo após a decisão.

O grupo empresarial responsável pelo aditivo do corpo de Palman, é a anglo-polonesa "Walletmor", a primeira a lançar a tecnologia do tipo no mercado de consumo, chips corporais para pagamentos.

"O implante pode ser usado para pagar uma bebida na praia do Rio, um café em Nova York, um corte de cabelo em Paris — ou no supermercado local", disse o fundador e presidente-executivo Wojtek Paprota, segundo o veículo. "Ele pode ser usado onde quer que pagamentos sem contato sejam aceitos."

O chip tem o tamanho de um grão de arroz e pesa menos que uma grama, o que é crucial para o interesse das pessoas em não sentirem algum peso ou diferença na rotina.

O material carrega um composto natural, parecido com o plástico e não sofre por mudanças de temperatura em qualquer ambiente.

A tecnologia que a "Walletmor" usa é a comunicação de campo próximo ou NFC, em inglês - o sistema de pagamento por aproximação em smartphones.

Outros implantes de pagamento são baseados em identificação por radiofrequência (RFID), que é a tecnologia similar normalmente encontrada em cartões de débito e crédito físicos por aproximação.

Veja imagem de raio-x de chip microchip na mão:

Reprodução BBC News - Youtube
Caption

* Com informações da BBC News Brasil