Notícias » Estados Unidos

Condenação injusta para quatro homens negros é cancelada pela justiça dos EUA, após sete décadas

Os ‘Quatro de Groveland’ foram condenados erroneamente por estupro e rapto, em 1949

Penélope Coelho Publicado em 23/11/2021, às 10h05

Imagem ilustrativa de martelo em tribunal
Imagem ilustrativa de martelo em tribunal - Divulgação/Pixabay/VBlock

Nesta terça-feira, 23, foi divulgado que após 72 anos de uma decisão injusta, a Justiça dos EUA decidiu cancelar a condenação de quatro homens negros, que foram erroneamente considerados culpados de rapto e estupro.

CharlesGreenlee, Walter Irvin, Samuel Shepherd e Ernest Thomas, foram acusados de terem cometido tais crimes contra uma garota branca, em 1949, na Flórida, Estados Unidos.

Chamados de os ‘Quatro de Groveland’ os jovens tinham entre 16 e 26 anos na época em que foram alvo das acusações. A história inspirou o livro ‘Devil in the Grove’, que foi vencedor do prêmio Pulitzer em 2013.

De acordo com informações da BBC, os cidadãos receberam o perdão por parte do Estado da Flórida, em janeiro de 2019. Entretanto, nenhum deles viveu para ver seus nomes serem livres da condenação.

Segundo revelado na reportagem, a juíza responsável pelo caso, Heidi Davis, afirmou que evidências levaram ao cancelamento das condenações, descartou os indiciamentos dos quatro homens. 

Na ocasião, foi divulgado que os familiares dos envolvidos teriam ficado emocionados com a decisão, já que com isso outros casos de condenações injustas também podem ser reavaliados.