Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Personagem

Condenado após negar o Holocausto, alemão se abriga no Brasil

Nikolai Nerling é um conhecido influenciador de extrema direita na Alemanha e, por lá, já é alvo de diversos inquéritos

Pamela Malva Publicado em 05/02/2022, às 15h30

Imagem de Nikolai Nerling em um de seus vídeos - Divulgação/ Nikolai Nerling
Imagem de Nikolai Nerling em um de seus vídeos - Divulgação/ Nikolai Nerling

Em novembro do ano passado, o alemão Nikolai Nerling desembarcou no Brasil com um visto de turista. O problema é que, segundo O Globo, o homem, que tem um canal no Youtube, foi condenado na Alemanha pelo crime de negação do Holocausto.

No último dia 26 de janeiro, véspera do Dia Internacional em Memória às Vítimas do Holocausto, por exemplo, o alemão chegou a afirmar, em um de seus vídeos, que “a história do Holocausto é a história das mentiras”.

Conhecido em seu país como Der Volkslehrer (‘O professor do povo’, em português), Nerling compartilha seu posicionamento de extrema direita nas redes sociais e, no Brasil, ele continua gravando vídeos polêmicos iguais aos que fazia em seu país.

Nerling é um extremista da direita convicto com tudo o que isso implica. Ele dissemina antissemitismo, narrativas conspiratórias, nacionalismo e racismo”, afirmou Manja Kasten, do Conselho Móvel contra o Extremismo de Direita de Berlim. A organização, segundo O Globo, trabalha para aconselhar vítimas de ataques neonazistas.

Após chegar ao Brasil como o visto de turista, Nerling acabou fazendo do país o seu lar temporário. Enquanto visita diversas cidades brasileiras, principalmente no Sul, no entanto, o homem é alvo de diversos inquéritos na Alemanha, conforme confirmou o Ministério Público de Berlim à reportagem do Globo.

Em entrevista ao veículo, inclusive, Nerling — que era professor, mas acabou demitido em 2018 e, hoje, mantém contato com diversos grupos neonazistas — disse que tem medo de ser preso ao retornar para a Alemanha. Com isso, ele quer “esperar e ver no Brasil como as coisas se desenvolvem” em seu país natal.

As acusações contra Nerling

Entre as condenações de Nerling, uma em especial pode sair bastante cara para o alemão. Segundo O Globo, ele foi condenado em fevereiro de 2018 pelo crime de negar publicamente o Holocausto no memorial do campo de concentração de Dachau.

Na época, o Tribunal Regional de Munique estabeleceu uma multa de € 6 mil (cerca de R$ 36,3 mil) para o condenado. Em dezembro de 2021, então, o recurso contra a sentença foi indeferido e, com isso, a condenação passou a ser definitiva. Apenas nesse caso, o próprio alemão afirma já ter desembolsado € 30 mil (aproximadamente R$ 183 mil).

No Youtube, o canal de Nerling já foi bloqueado diversas vezes e, por isso, ele agora mantém seus vídeos no BitChute — um canal popular entre a extrema direita mundial — e no aplicativo Telegram, onde tem mais de 33 mil assinantes.

Sem revelar onde está morando no Brasil, Nerling narra que, por aqui, ele encontra menos resistência de grupos antifascistas e uma menor “repressão” das autoridades. “As coisas de que sou acusado na Alemanha não são puníveis no Brasil”, disse.

Agora, o alemão pode encontrar alguns problemas em terras brasileiras, já que seu visto de turista, cuja validade é de 90 dias, pode vencer a qualquer momento. Segundo O Globo, ele deseja estender o documento, mas ainda não sabe se irá conseguir fazê-lo e, caso o visto perca a validade, Nerling pode estar sob ameaça de deportação.

O alemão, no entanto, tem outros planos para a América do Sul. Nesse sentido, ele pensa em viajar para o Paraguai. Acontece que, segundo a imprensa alemã, diversos negacionistas da pandemia da Alemanha emigraram para o país nas últimas semanas. Nerling, no entanto, ainda não pode ingressar na nação por não ser vacinado.