Notícias » Reino Unido

Imagens inéditas revelam mansões abandonadas em bairro milionário de Londres

Casas valendo milhões de dólares estão hoje sem uso, largadas às moscas enquanto perecem debaixo da poeira

André Nogueira Publicado em 17/10/2019, às 13h03

None
Divulgação / News Dog Media

Uma série de imagens reveladas recentemente mostram antigas mansões londrinas, que valem milhões de libras, abandonadas e desmoronando, com escadas corroídas e hidromassagens largadas ao pó. São retratos da Billionaires ‘Row, como ficou conhecida a Bishops Avenue, onde existem 66 casas de luxo fantasmas.

A casa mais cara do Reino Unido, valendo 50 milhões de dólares, já passou nas mãos de Nursultan Nazarbayev (ex-presidente do Cazaquistão), está entre os imóveis abandonados. Exploradores urbanos se aventuraram na busca dessas imagens aterrorizantes, com piscinas internas vazias e paredes rachadas.

"Noventa e cinco por cento das pessoas que moram aqui na verdade não moram aqui. É realmente um lugar terrível para se viver. É muito chato e a estrada é muito movimentada. Acho que muitas pessoas não querem morar em casas tão grandes assim", explicou um morador da região ao The Guardian, que relatou que a maioria das casas está completamente desocupada e algumas delas sendo usadas em curtos períodos do ano.

Na época em que a experiência fotográfica foi feita, cerca de um terço das mansões da área mais rica da Billionaires 'Row estavam vazias, o que significa a inutilidade de mais de 350 milhões acumulados em imóveis e 120 quartos sem pessoas dormindo.

Outras grandes personalidades passaram por essa região, hoje abandonada: Heather Mills, Sir Billy Butlin, o sultão do Brunei, membros da família real saudita e Richard Desmond. O vídeo das mansões foi filmado pelo Abandoned World Explorer.

Crédito: Divulgação / News Dog Media

 

Crédito: Divulgação / News Dog Media

 

Crédito: Divulgação / News Dog Media

 

Crédito: Divulgação / News Dog Media

 

Crédito: Divulgação / News Dog Media

 

Crédito: Divulgação / News Dog Media

 

Crédito: Divulgação / News Dog Media