Notícias » Arqueologia

Construções de 8.500 anos nos Emirados Árabes são descobertas

As casas datadas do período Neolítico revolucionam os conhecimentos que temos do passado da região

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 10/05/2022, às 14h05

Fotografia do assentamento neolítico
Fotografia do assentamento neolítico - Divulgação/ Departamento de Cultura e Turismo de Abu Dhabi

Uma escavação realizada no litoral da Ilha de Ghagha, pertencente à capital dos Emirados Árabes Unidos, descobriu um assentamento construído há impressionantes 8.500 anos. 

De acordo com um comunicado do Departamento de Cultura e Turismo de Abu Dhabi, que é o responsável pela exploração do sítio arqueológico, as casas descobertas ali são, ao menos, 500 anos mais antigas que qualquer outra construção já encontrada no país. 

O achado é de grande importância por transformar as ideias que os historiadores possuíam até então do passado do local, segundo repercutido pelo LiveScience. 

Isso porque, anteriormente, a noção mais aceita era de que a região correspondente à capital dos Emirados Árabes, Abu Dhabi, apenas passou a ser habitada depois do estabelecimento de rotas comerciais marítimas de longa distância ao fim do neolítico

A descoberta de casas que datam de um período anterior a essas rotas, por sua vez, mostra que aquele território não era tão "árido" e "inóspito" como antes pensado, permitindo o assentamento de populações humanas. 

Reescrevendo a História

"Esses achados arqueológicos mostraram que as pessoas estavam se estabelecendo e construindo casas aqui há 8.500 anos. Esta evidência reformula as ilhas de Abu Dhabi dentro da história cultural da região mais ampla", concluiu Mohamed Al Mubarak, o presidente do Departamento de Cultura e Turismo de Abu Dhabi, de acordo com o comunicado do órgão. 

Além das construções, as escavações revelaram pontas de flecha no sítio arqueológico, um sinal de que a pequena comunidade que as habitavam era formada de caçadores. 

Fotografia de pontas de flecha encontradas no local / Crédito: Divulgação/ Departamento de Cultura e Turismo de Abu Dhabi