Notícias » Meio ambiente

COP26: Mais de 70 países prometem parar de usar carvão como combustível

Amplamente usado no mundo, o combustível fóssil é o mais poluente

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 04/11/2021, às 15h18

Imagem meramente ilustrativa de poluição
Imagem meramente ilustrativa de poluição - Divulgação/Pixabay / JuergenPM

A principal fonte dos gases de efeito estufa, o carvão, será aposentado como combustível de energia elétrica, segundo um novo acordo feito durante a conferência do clima, COP26. O documento foi assinado por mais de 70 países.

Nesta quarta-feira, 4 de novembro, o presidente da conferência organizada pela ONU, Alok Sharma, deu detalhes sobre o compromisso das nações em abandonar o uso do carvão.

Atualmente responsável por cerca de 37% da geração de energia elétrica de todo o globo, o combustível fóssil é também o mais poluente e o mais prejudicial ao meio ambiente.

Entre os países que aderiram ao acordo estão a Polônia, Vietnã e Chile, os principais consumidores de carvão no mundo.

O Reino Unido, que também assinou o documento, afirmou que as nações se comprometeram a parar quaisquer investimentos na indústria do carvão, a fim de eliminar o uso nas economias mais ricas até 2030.

Segundo informações publicadas pelo portal de notícias G1, a promessa também envolve o fim do financiamento público de todos os projetos para este combustível fóssil, o que consequentemente irá diminuir a emissão de gases do efeito estufa.

Até o momento, ainda não há relatos de que o Brasil e grandes potências como os Estados Unidos e a China terem assinado o novo acordo.