Notícias » Coronavírus

Coronavírus: Dória anuncia plano inicial de vacinação em SP para 25 de janeiro

Segundo o Governador, o grupo inicial a receber a vacina engloba profissionais da área da saúde, pessoas com mais de 60 anos, indígenas e quilombolas. Contudo, vacina depende da aprovação da Anvisa

Redação Publicado em 07/12/2020, às 14h22

Imagem meramente ilustrativa de seringas hospitalares
Imagem meramente ilustrativa de seringas hospitalares - Pixabay

João Dória, Governador de São Paulo, declarou nesta segunda-feira, 7, que a cidade já tem data para iniciar a vacinação através da CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac. Segundo Dória, o plano será iniciado no dia 25 de janeiro de 2021, que marca o aniversário de São Paulo.

Conforme revelado pelo Governador, o grupo inicial a receber a vacina contra o novo coronavírus se refere a profissionais da área da saúde, pessoas com mais de 60 anos, indígenas e quilombolas de SP. O número de pessoas vacinadas nesta estapa gira em torno de 9 milhões.

“No dia 25 de janeiro, se pudermos ter o governo federal do nosso lado será bem-vindo, não há nenhuma hostilização, nenhum fator que nos impeça de incorporarmos ao programa estadual de imunização ao programa nacional de imunização. Mas se não o fizer, em São Paulo, no dia 25 de janeiro, começamos a salvar vidas no nosso estado com a CoronaVac”, revelou.

Através do trabalho do Sinovac com o Instituto Butantan, a vacina está na terceira fase dos testes. Apesar da notícia dada por Dória, a vacina precisa garantir a autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso.

Conforme noticiado pelo G1, com um cronograma dividido em cinco etapas, englobando pessoas de 60 anos ou mais, cada um que tomar a vacina vai estar diante de duas doses.

Além disso, Dória também anunciou que 4 milhões de doses serão vendidas para outras regiões do país. Segundo o político, alguns estados demonstraram interesse na vacina.

"Nós temos já oito estados do país que solicitaram a vacina CoronaVac ao Instituto Butantan. Alguns governadores vieram até aqui, inclusive, tratar deste assunto conosco. E para citar dois prefeitos entre muitos, mas apenas homenageando o prefeito de Curitiba, que solicitou e já anunciou, inclusive nas suas redes, que fará a aquisição da vacina para imunização dos curitibanos; e o novo prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, me telefonou hoje pela manhã, dizendo que o Rio de Janeiro não vai ficar aguardando o programa de vacinação para o mês de março, desejará vacinar o mais breve possível iniciando pelos profissionais de saúde do Rio de Janeiro. E assim dezenas e dezenas de outros prefeitos de outras cidades, não apenas de estados vizinhos, mas também de estados mais remotos em nosso país", afirmou Doria.

Confira o cronograma abaixo.

25 de janeiro: Trabalhadores da saúde, indígenas e quilombolas;

8 de fevereiro: 75 anos ou mais;

15 de fevereiro: 70 a 74 anos;

22 de fevereiro: 65 a 69 anos;

1º de março: 60 a 64 anos;