Notícias » Pandemia

Coronavírus: Gorbachev afirma que investimento em armamento não faz sentido no contexto atual

Ex-presidente russo teve ação parecida no final da Guerra Fria, mirando os gastos em favor de um bem maior

Caio Tortamano Publicado em 18/04/2020, às 13h36

Ex-presidente russo Mikhail Gorbachev
Ex-presidente russo Mikhail Gorbachev - Divulgação

Responsável por decretar o fim da União Soviética em 1991, Mikhail Gorbachev afirmou em entrevista recente que os governos deveriam reduzir consideravelmente os gastos militares de segurança para focar em questões de saúde em meio à pandemia de coronavírus.

Em artigo publicado na revista Time, Gorbachev afirmou que o importante agora é repensar o conceito de segurança, especialmente nesse momento de isolamento. Diante disso, o antigo presidente afirmou que as soluções devem ser encontradas em conjunto pelas nações, algo difícil de acontecer enquanto se preocupam em se armar balisticamente.

Enquanto era líder russo, Gorbachev afirma que desempenhou um papel semelhante ao que defende agora. Isso porque ele foi capaz de negociar uma drástica redução de armamento nuclear da União Soviética e dos EUA.

Para ele, investimentos em armas não fazem sentido no contexto atual uma vez que todas as fronteiras estão fechadas, esse seria um “primeiro passo em direção a uma nova consciência, uma nova civilização”.

Com mais de dois milhões de casos no mundo todo, o coronavírus teve seu início em dezembro do ano passado na China e já vitimou mais de 150 mil pessoas no mundo todo. Os Estados Unidos é o país com o maior número de casos, com 712 mil confirmados.