Notícias » Arqueologia

Corpo de cavaleiro de 1.500 anos é encontrado junto de sua mulher e filhos, na Rússia

Os arqueólogos ainda dizem que possivelmente eles morreram durante um ataque de tribos nômades ou foram vítimas de uma peste fatal

Fabio Previdelli Publicado em 28/08/2019, às 16h00

None
- Crédito: Reprodução

Arqueólogos descobriram uma cripta de 1.500 anos de idade de um guerreiro que foi enterrado com sua esposa e seus filhos. Os restos mortais foram encontrados na necrópole oriental de Fanagoria — um assentamento costeiro fundado pelos gregos antigos, localizado na região administrativa de Krai de Krasnodar, na Rússia, às margens do Mar Negro.

Os membros do Instituto de Arqueologia da Academia Russa de Ciências afirmam que o guerreiro era provavelmente de alto status, já que ele e sua família foram enterrados a mais de 6 metros abaixo do solo.

Junto com os corpos, diversos itens valiosos foram identificados. Estima-se que os restos datam o século 5 d.C.

O guerreiro era provavelmente de alto status, já que ele e sua família foram enterrados a mais de 6 metros abaixo do solo / Crédito: Reprodução


“A julgar pelo que achamos aqui, o homem serviu ao exército da cidade. Ele era um cavaleiro, porque também encontramos estribos e esporas”, disse Aleksei Voroshilov chefe da divisão. “Há também um arnês de couro preso a um cinto que foi usado para transportar uma espada. As fivelas do arnês estão realmente desgastadas, o que significa que este guerreiro viu muitas batalhas”.

Fotos da descoberta / Crédito: Reprodução

 

A equipe sugere que o guerreiro e sua família morreram durante um ataque de tribos nômades ou foram vítimas de uma peste fatal. A descoberta ocorreu de maneira inesperada, já que as escavações seriam encerradas na região. Esse ano, mais de 250 pessoas participaram de diferentes escavações no local.