Notícias » Estados Unidos

Pesquisadores acreditam ter encontrado corpo sem cabeça de sanguinário assassino do século 20

Joseph Henry Loveless foi responsável pela morte de sua esposa com uma ferramenta insólita. Agora, seu cadáver desmembrado pode ter sido identificado

Isabela Barreiros Publicado em 07/01/2020, às 18h46 - Atualizado às 18h46

Imagem meramente ilustrativa de um machado com sangue
Imagem meramente ilustrativa de um machado com sangue - Getty Images

Na última semana, pesquisadores estadunidenses identificaram um cadáver desmembrado encontrado em uma caverna no condado de Clark, Idaho, como o corpo de Joseph Henry Loveless, um contrabandista acusado de ter assassinado sua esposa com um machado em maio de 1916.

Ao extraírem material genético de um dos ossos da perna dos restos descobertos, os cientistas conseguiram procurar o DNA correspondente em inúmeros bancos de dados ao redor do país. Com isso, eles chegaram a um homem de 87 anos que acreditam ser neto de Loveless.

Os restos de roupas que estavam junto ao cadáver possibilitaram uma análise mais simplificada. Em cima dos restos, ainda era possível observar pedaços do tecido de seu chapéu, casaco, blusa, macacão e calça. Vestimentas que se encaixavam exatamente na descrição de testemunhas que alegaram ter visto o assassino assim que ele fugiu da prisão.

De acordo com Anthony Lukas Redgrave, líder da pesquisa, essa é a descoberta mais antiga de DNA pela qual o projeto Doe Project é responsável.