Notícias » Arqueologia

Corpos de homem e seu escravo são descobertos em Pompeia

Ambos os indivíduos teriam sido vítimas da erupção do vulcão Vesúvio, que dizimou a região há milhares de anos

Giovanna Gomes Publicado em 21/11/2020, às 12h30

Imagem dos restos encontrados em Pompeia
Imagem dos restos encontrados em Pompeia - Divulgação/Parque Arqueológico de Pompeia

Uma importante descoberta foi realizada por arquólogos neste sábado, 21, em Pompeia. Foram encontrados os restos mortais de duas pessoas, as quais os pesquisadores acreditam ser um homem rico e seu escravo. Eles teriam sido vítimas da erupção do Vesúvio, ocorrida há quase 2.000 anos.

Segundo autoridades locais, os dois homens aparentemente escaparam da queda inicial de cinzas, mas morreram atingidos por uma enorme explosão vulcânica que ocorreu no dia seguinte.

A partir da análise dos ossos do crânio, os arquólogos acreditam que uma das vítimas era um jovem entre 18 e 25 anos. Como ele tem a os discos da coluna vertebral comprimidos, foi levantada a hipótese de que ele realizava trabalho manual, podendo se tratar de um escravo. Já o outro corpo possuía uma estrutura óssea robusta, e devia ter cerca de 30 a 40 anos.

Além disso, com base na impressão das dobras de tecido deixadas na camada de cinza, pode-se dizer que o jovem vestia uma túnica curta simples, muito provavelmente feita de lã. Já o homem mais velho, além da túnica, parecia usar um manto sobre o ombro esquerdo, corroborando para a teoria de sua classe social.