Notícias » Música

Courtney Love diz que sucesso do Nirvana poderia ter salvado a vida de Kurt Cobain

A viúva do lendário vocalista apontou que a interferência emocional causada pela música abalou o líder do grupo

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 27/09/2021, às 11h10

Kurt Cobain e Courtney Love, um dos casais mais icônicos da história da música
Kurt Cobain e Courtney Love, um dos casais mais icônicos da história da música - Divulgação/Michael Levine

Pela primeira vez em 30 anos, Courtney Love, vocalista do Hole e viúva do líder do Nirvana, Kurt Cobain, aceitou falar especificamente sobre a obra de maior destaque da banda do ex-companheiro, o disco 'Nevermind', que completou 30 anos da última semana.

Entrevistada por Craig Marks, do jornal Los Angeles Times, ela abordou temas comerciais e pessoais sobre o processo de criação do disco, elegendo as faixas “On a Plain” e “Something In The Way” como suas favoritas.

Porém, a loira chamou atenção ao destacar que um lançamento poderia ter mudado o rumo da banda; ao contrário do que os membros desejavam, “Smells Like Teen Spirit” acabou sendo lançada como primeiro single do disco, mesmo que preferissem “In Bloom”.

De acordo com ela, tal medida fez a faixa inicial ser tratada como “um hino de uma geração” por tratar de uma música sobre o espírito adolescente, jogando nas costas do líder uma responsabilidade psicológica sobre a composição.

“Eu não sou muito fã da ideia de que as coisas ‘poderiam ter sido’ tão diferentes, mas ‘In Bloom’ poderia ter mudado as coisas. Ele poderia ter sobrevivido caso alguém [tivesse tido mais sucesso primeiro]. Tipo o Eddie Vedder [vocalista do Pearl Jam], alguém que tinha uma boa infraestrutura”, afirmou a viúva.

Vale lembrar que, em entrevista à Rolling Stone norte-americana, Cobain chegou a afirmar que se sentia envergonhado em tocar "Smells Like Teen Spirit" em apresentações ao vivo, afirmando que os fãs haviam focado demais na canção e que haviam assistido na MTV "um milhão de vezes". Nas turnês finais do conjunto, antes do suicídio do vocalista, a famosa canção foi removida dos shows.