Notícias » Saúde

CPI da Pandemia: Luis Miranda aponta irregularidades na compra da vacina Covaxin

Acompanhado de seu irmão e chefe de importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, o deputado participou de sessão tensa e fez acusações contra o Presidente da República

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Alana Sousa Publicado em 26/06/2021, às 11h30

Luis Miranda em comissão no Senado
Luis Miranda em comissão no Senado - Pedro França/Agência Senado

A CPI da Pandemia ouviu o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) e seu irmão, Luis Ricardo Fernandes Miranda, que exerce a função de chefe de importação do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, durante a última sexta-feira, 25, como informa o portal da emissora CNN Brasil. Curiosamente, o parlamentar entrou na comissão com um colete à prova de balas.

Durante os depoimentos, ambos apontaram irregularidades do governo federal na aquisição de imunizantes, em específico o indiano Covaxin, descrevendo que houve "um rolo" com o líder do governo no Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), acrescentando que, internamente, "todo mundo sabe" da interferência do político na compra da vacina.

Com a voz embargada, o deputado demorou para realizar a confirmação da irregularidade na negociação, sendo indagado por parlamentares durante sete horas, chegando a alegar que tinha se esquecido e tido um "lapso de memória". Porém, ao realizar a revelação, argumentou que tentou avisar o presidente diretamente para apontar irregularidades, descobrindo que JairBolsonaro já sabia do suposto esquema.

Luis ainda mostrou uma gravação de tela do celular do irmão com uma conversa atribuída a um funcionário do Ministério da Saúde sobre um esquema de propina para a aquisição de vacinas. O irmão ainda ressaltou que passou as informações para a Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, sem obter retorno.