Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Cratera na Marginal: Vizinhos relatam momentos de tensão

“Muitas pessoas saíram correndo, mesmo sem saber o que estava acontecendo”, disse uma moradora de um prédio próximo ao local

Fabio Previdelli Publicado em 02/02/2022, às 10h35

Cratera que se abriu na Marginal Tietê - Divulgação/ CNN Brasil
Cratera que se abriu na Marginal Tietê - Divulgação/ CNN Brasil

Conforme relatado pela equipe do site Aventuras na História, na manhã de ontem, 1°, uma cratera se abriu no lado direito da pista da Marginal Tietê na Freguesia do Ó, em São Paulo, por onde passam as obras da Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo. De acordo com o governo, o acidente foi causado pelo rompimento de uma rede coletora de esgoto. 

A situação fez com que moradores de um prédio vizinho, situado a cerca de 150 metros do local, vivessem momentos de tensão e incerteza. A situação caótica tomou conta do Condomínio Terrazza Marina, fazendo com que ao menos 40 famílias deixassem suas residências. 

"Eu fiquei em pânico porque não sabia o que falar para os moradores. A gente viu o pessoal indo embora, com medo do prédio cair, e os helicópteros sobrevoando. Mas comecei a me acalmar quando falei com os engenheiros e o pessoal da Defesa Civil", diz Alcilene SIlva, gerente do condomínio, em entrevista ao Estadão. 

O prédio inteiro queria ir embora. Eles ficaram com medo de tudo que aconteceu”, completa. 

Silva explica que, na hora do acidente, todos começaram a sentir um cheiro forte de esgoto, embora ninguém soubesse explicar de onde ele vinha. “Pensamos que era algum problema no esgoto. Mas, quando me deparei que o problema não era no esgoto do condomínio, passei a me preocupar mais".

A situação só começou a ser normalizada no início da tarde, quando o diretor da Defesa Civil na Lapa, Robson Bertolotto, foi ao local e constatou que os prédios da região não corriam risco. "O condomínio está intacto. Não corre risco nenhum".

O síndico Júlio Harold também solicitou que uma perícia particular fosse feita no local. A nova análise corroborou com o que a Defesa Civil já havia constatado. 

“Muitas pessoas saíram correndo, mesmo sem saber o que estava acontecendo. A nossa ação foi arrumar a mala e ficar esperto. Até porque pensamos que poderia cortar gás, água e energia. Mas felizmente pudemos ficar”, relata a moradora Isabella Sarkis de Carvalho.

O que deixou o pessoal assustado foram os vídeos mostrando a vazão inicial. As pessoas pensaram que a água era do rio. E a gente sabe que água do rio não tem controle. Foi isso que mexeu com a cabeça das pessoas", completa o fotógrafo Gerson Areias, também residente do local. 

Com a situação tranquilizada, grande parte dos moradores retornou ao local. Entretanto, uma condômina, que preferiu não se identificar, explicou o porquê preferiu não voltar para os entornos da Marginal Tietê: "Ficar em um ambiente cheio de helicópteros e assistindo da janela do meu quarto ao asfalto da Marginal caindo e a cratera abrindo aos poucos cada vez mais estava me fazendo mal".