Notícias » Crimes

Criança de 8 anos é espancada até a morte no Paquistão após deixar papagaios escaparem

A menina trabalhava ilegalmente em uma loja de venda de animais até que sua vida foi brutalmente ceifada por seus empregadores

Alana Sousa Publicado em 04/06/2020, às 08h00

Imagem meramente ilustrativa de criança trabalhando no Paquistão
Imagem meramente ilustrativa de criança trabalhando no Paquistão - Wikimedia Commons

Zohra, uma menina de oito anos, que vive na cidade de Rawalpindi, no Paquistão foi espancada até a morte após deixar alguns papagaios escaparem de suas gaiolas no local que ela trabalhava. A criança era uma das 12 milhões que exercem algum tipo de serviço manual, mesmo sendo proibido.

A menina tinha sido contratada para ser babá e empregada doméstica da família, quando, ao querer alimentar as aves, teria permitido que elas voassem para longe. Como castigo, seus empregadores, donos de uma loja de venda de animais, teriam infringido ferimentos em seu rosto, mãos, pernas e caixa torácica, informou a polícia local.

Ao observar que Zohra estava inconsciente, os criminosos a deixaram no hospital. Uma autópsia também aponta que “ela também teve feridas nas coxas, o que sugeria que ela poderia ter sido agredida sexualmente”.

Um dos assassinos de Zohra / Crédito: Divulgação

 

Apesar de existir uma investigação em andamento, os agressores ficaram presos por apenas três dias e enfrentarão o processo em liberdade, de acordo com a polícia local.

O trabalho infantil é um grave problema no Paquistão, que possui milhões de jovens empregados ilegalmente, em troca de pouco dinheiro ou, como era no caso de Zohra, buscando arcar com os custos de sua educação.