Notícias » Brasil

Crianças revelam estupro do pai através de desenhos: 'Socorro'

O caso aconteceu em Canoas, no Rio Grande do Sul

Redação Publicado em 26/02/2022, às 12h46

Os desenhos que denunciaram o estupro
Os desenhos que denunciaram o estupro - Divulgação/RBS TV

Em Canoas, Rio Grande do Sul, um caso chamou atenção na última sexta-feira, 25. Isso porque um pai foi detido e agora é suspeito de estuprar as filhas de 6 e 8 anos. Após os violamentos, os atos do pai foram denunciados através de desenhos

Conforme repercutido pelo portal de notícias UOL, o pai das garotas tem 28 anos e agora é suspeito de ter ameaçado as duas crianças com o objetivo de impedir que elas denunciassem o crime. É dito até mesmo que ele machucaria as pequenas se elas denunciassem os estupros. Uma delas foi até mesmo enforcada por ele.

'Socorro'

O caso só fora revelado graças a um caderno que as duas meninas ganharam da avó por parte de mãe. Através de desenhos, as crianças denunciaram as violações cometidas pelo pai.

Nas gravuras as meninas desenharam um homem com o órgão sexual exposto, acompanhado de frases como "você vai fazer isso porque é legal". Já em outro desenho, elas escrevem: "mãe, ele me obriga a fazer isso" e até mesmo "socorro".

Após se deparar com os desenhos, a avó das crianças conversou com a filha. Elas notaram, por exemplo, que o comportamento das meninas mudou ao decorrer dos meses. Além de chorar com facilidade, acabam se irritando da mesma maneira.

Divulgação/RBS TV

Pedido de prisão

De acordo com a Polícia Civil do Rio Grande do Sul, a criança de seis anos relatou que num dos estupros, a criança mais velha chorava e pedia que o pai parasse com a violação, o que não fez diferença.

Ela também explicou que encontrou maneiras de se livrar do pai ao notar que ele tinha 'muito nojo' de urina. Assim, quando se via diante do estupro, acabava fazendo xixi nela mesma. 

Após a denúncia, o pai das crianças agora encara um mandado de prisão preventiva após a suspeita de estupro de vulnerável. Vale ressaltar que sua identidade não fora revelada até o fechamento da reportagem.