Notícias » Arqueologia

Mais lidas: Curiosa dieta de povo africano pré-histórico é revelada por estudo

Pesquisadores analisaram vestígios encontrados em cerâmicas utilizadas pelo povo Nok

Ingredi Brunato, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 19/04/2022, às 13h30 - Atualizado em 24/04/2022, às 09h00

Fotografia de alguns dos potes de barro usados no estudo
Fotografia de alguns dos potes de barro usados no estudo - Divulgação/ Archaeological and Anthropological Sciences

Os Nok foram uma civilização que habitou a região que hoje corresponde à Nigéria no período entre 1.500 a.C. e 300 d.C.

Uma pesquisa publicada no início de 2022 investigou elementos orgânicos — ou, em outras palavras, restos da comida consumida pelo povo Nok — presentes em nada menos que 458 potes de cerâmica.

A conclusão foi de que a alimentação seguida pelo grupo era composta majoritariamente por plantas, como berinjela africana, quiabo, feijão-fradinho, bombax e folhas verdes. 

Fotografias de plantas tradicionais da culinária africana que já seriam usadas naquela época / Crédito:  Divulgação/ Archaeological and Anthropological Sciences

Conclusões

Para chegar à descoberta, foram realizadas análises químicas de moléculas de óleo e gordura coletadas das cerâmicas. Conforme explicado por Julie Dunne, a líder do estudo, ao site The Conversation, através desse método eles foram capazes de encontrar uma "impressão digital biomolecular" dos alimentos cozinhados naqueles potes pré-históricos. 

"O que encontramos na cerâmica Nok foi evidência química de uma notável variedade de plantas. É impossível dizer quantas, mas isso sugere que, como hoje, uma grande variedade de folhas verdes foi processada junto com cereais, leguminosas e o que provavelmente era inhame", afirmou a pesquisadora.

Vale mencionar que os sítios arqueológicos onde esse povo africano pré-histórico realizava suas plantações foram pouco preservados ao longo do tempo. Antes dessa investigação científica, existiam poucas pistas a respeito da dieta seguida por eles. 

"Esses resultados empolgantes nos permitiram ir além da identificação de refeições que se pensava consistir principalmente de carne e tubérculos. Podemos agora confirmar (...)  a preparação de refeições antigas combinando vegetais, leguminosas, tubérculos e, possivelmente, ervas e especiarias, na África Ocidental pré-histórica", concluiu Dunne

+ Confira o artigo completo clicando aqui