Notícias » Brasil

Dado como morto por engano, homem faz reconhecimento

"A médica tirou uma foto, tive que ver e dizer que não era eu mesmo", disse o sujeito confundido, Paulo Eduardo de Oliveira

Redação Publicado em 29/12/2021, às 11h41

Cantor Paulo Eduardo de Oliveira
Cantor Paulo Eduardo de Oliveira - Divulgação / G1

Um homem foi dado como morto por engano sem ao menos ter entrado no Hospital Municipal de São Vicente, no litoral paulista, que realizou seu atestado de óbito. O cantor Paulo Eduardo de Oliveira teve de provar que estava vivo depois da confusão.

O caso foi compartilhado pelo próprio em suas redes sociais, por meio de vídeos nos quais o homem afirma que está "muito vivo".

"Sempre fui um cara mais alegre, então fiz stories em um tom mais engraçado. Mas, a história não tem graça nenhuma, foi algo bastante grave, porque poderia ter causado danos irreparáveis na minha família", disse o cantor, conhecido como Paulinho Oliveira, ao portal de notícias G1.

Ele contou à fonte que passeava com a esposa quando ela recebeu uma ligação do Serviço Social do Hospital Municipal, que a intimou a comparecer à unidade de saúde urgentemente. Assim, enquanto ele esperava a companheira no carro, ela foi até o estabelecimento.

Chegando lá, uma assistente social disse à mulher que tinha uma notícia triste: que seu marido havia morrido de tuberculose. Ela, porém, negou a informação, dizendo que havia um erro no sistema.

No entanto, para cancelar a certidão de óbito, que já havia sido assinada, o artista teve de se apresentar na unidade de saúde para contestar sua morte.

Lá, ele foi obrigado a reconhecer o corpo do verdadeiro falecido. "Eu decidi não entrar [...], mas a médica entrou, tirou uma foto e me mostrou. Tive que ver e dizer que não era eu mesmo, ou algum parente", disse Paulinho.

A grande confusão se deu porque a equipe do hospital acabou completando os dados do morto, um morador de rua sem documentos, com as informações do cantor, que comparecera ao local dois anos antes.

"Agora, ficou a piada. Ligam aqui e pedem para falar com o 'finado' Paulinho", finalizou o homem.